Homens

Home » Romarias » Homens

A Romaria Masculina começou em 1986 na Comunidade do Divino Espírito Santo, que está localizada no Jardim São Pedro e que pertence a Paróquia São José da Diocese de Limeira, havia um grupo de jovens muito grande, ao todo eram 120 jovens, o qual davam o nome de JUPAM – Jovens Unidos Para um Amanhã Melhor. Grupo este que tinha como fundador e coordenador, Valdevino Vieira. Este grupo se reunia semanalmente, num ambiente muito gostoso, onde os jovens se respeitavam mutuamente, pois havia entre eles muita união, sinceridade, honestidade, lealdade e uma grande amizade.

Naquela época, Valdevino era um atleta maratonista, o qual disputava muitas provas, não só em Limeira, como também em outras cidades e estados brasileiros. Certo dia, Valdevino recebeu um convite para participar de uma maratona no Rio de Janeiro. Sabendo que seria uma prova muito difícil, resolveu se preparar muito bem, afinal, não era sempre que um limeirense participava de uma corrida em outro estado.
Como preparação, Valdevino resolveu participar de uma romaria até Bom Jesus de Pirapora, sendo que as pessoas vão de ônibus até Jundiaí e depois completam o trajeto a pé, com uma duração de aproximadamente de 6 a 7 horas de caminhada. Como era um atleta, ele fez o percurso correndo com base para a maratona do Rio de Janeiro. Ele fez aquela caminhada com muita tranqüilidade, não havendo problema algum durante o percurso e na volta contou para seus amigos como tinha sido aquela aventura. Porem, desde que voltou uma coisa não saiu da sua cabeça. Fazer uma caminhada mais longa, que durasse mais horas, ou se possível, mais dias. No entanto, não comentou com ninguém, pois a princípio achava muito difícil tal façanha e também porque dificilmente encontraria alguém que quisesse compartilhar com ele tal aventura.

De repente, aquele desejo de fazer uma caminhada mais longa, novamente voltou a lhe incomodar, e não saía de sua cabeça. Ele achava que se conseguisse mais uma ou duas pessoas já estaria bom. Depois de muito pensar, ele tomou coragem e fez um convite ao Grupo de Jovens que ele participava ativamente. E o convite era de irem a pé até Aparecida do Norte.Todos ouviram com muita atenção, pararam, pensaram, alguns de imediato o chamaram de louco, outros não acharam a idéia tão absurda assim e, outros de pronto disseram que sim, que iriam com ele nesta aventura, afinal, eram jovens, fortes, não tinham muita preocupação, enfim, começaram a planejar como fariam para que aquilo realmente viesse acontecer. De imediato marcaram a data, seria na Semana Santa daquele ano, portanto, faltava pouco tempo para se prepararem, mas o entusiasmo era tão grande, que não se preocuparam com este pequeno detalhe. Resolveram então levar a notícia ao Padre Olívio, que ficou assustado e pensativo, mas em fim a idéia foi abençoada.

Dos cento e vinte jovens daquele grupo, apenas trinta haviam confirmado que participariam desta peregrinação. Na semana que antecedia a data da saída da primeira romaria, de trinta jovens confirmados, ficaram apenas doze. Os dias foram passando, e alguns que no início estavam entusiasmados e eufóricos, aos poucos foram mudando de idéia e acabaram desistindo. Houve um inclusive, que já prevendo um grande sofrimento, mandou seu pai em seu lugar. E finalmente chegou o dia da saída. Lá estava o Valdevino defronte a sua casa a espera de seus companheiros, que ele imaginava ser um número bem grande, mas para sua surpresa, apareceram somente seis, que juntando-se a ele, formaram um grupo de sete pessoas. E lá estavam: Valdevino, Marcos, Orlando, Rovilson, Josias, Valmir e Paulo, os sete romeiros pioneiros que resolveram enfrentar todas as dificuldades, pois nem ao menos sabiam o caminho que iriam fazer, no entanto, não lhes faltavam coragem, determinação e muito amor a Nossa Senhora Aparecida.
Era um sábado a tarde, por volta das 16:00 horas, quando este grupo de sete homens e seus familiares, fizeram um círculo no meio da rua e fizeram uma simples oração, onde suplicavam ao Senhor Deus; proteção, coragem, ânimo, perseverança e muita fé para seguirem caminhando e alcançarem o objetivo, que era o de chegar ao Santuário de Aparecida. Foi assim que naquele momento começou a caminhada “ROMARIA A PÉ DE LIMEIRA À APARECIDA”. E aquela primeira romaria foi de muito sofrimento, no entanto a semente foi lançada e caiu em terras boas, pois a cada ano que passa o número de homens que desejam fazer esta peregrinação tem aumentado consideravelmente. Hoje já passam de 300 inscrições e isto porque ela é feita somente em um dia, caso contrário este número seria muito maior.

As inscrições são feitas sempre no primeiro sábado de janeiro das 8:00 horas às 17:00 horas. Quinze dias antes da romaria sair, acontece um Retiro Espiritual, para que a pessoa esteja preparada para esta peregrinação não somente fisicamente, mas também espiritualmente. Para todos que desejam participar da próxima romaria, aconselhamos fazer um bom treinamento, pois o caminho que denominamos “Caminho da Divina Providência” exige um bom preparo físico.


Notícias Romaria Masculina